Desenvolvedores: conheça a carreira e os melhores salários

Desenvolvedores trabalhando com diversas telas na criação de um sistema

Já parou para pensar o que um profissional de desenvolvimento faz e qual sua importância dentro da TI? No universo dos desenvolvedores de sistemas existem diversas categorias em que profissionais dessa área podem se especializar.

Confira agora uma lista com 4 possíveis carreiras como desenvolvedor e suas principais funções e médias salariais, de acordo com o mercado:

Desenvolvedor front-end

Faz parte da categoria de desenvolvedores que são encarregados de programar a interface em que os usuários vão interagir como, por exemplo, sites na internet, telas e fluxos em aplicativos, entre outros.

Este profissional precisa garantir a responsividade, interatividade e uma boa experiência de usuário (UX) e interface (UI) apresentada nos sites e aplicações desenvolvidas. O programador deve transformar todo o layout feito previamente por um designer em um sistema funcional.

O desenvolvedor front-end precisa dominar algumas linguagens de programação e frameworks, principalmente o Javascript, mas dominar HTML e CSS é muito importante também. Tendo os requisitos necessários para ingressar no mercado de trabalho, um profissional dessa área pode começar ganhando R$ 4 mil como desenvolvedor front end júnior e evoluir para sênior ganhando cerca de R$ 9,1 mil.

Desenvolvedor back-end

Diferente dos desenvolvedores front-end, eles são os responsáveis pelo funcionamento de todos os sistemas que estão por trás do sites e aplicativos. Este programador organiza e gerencia todas as informações que não estão visíveis para aqueles que utilizam o sistema.

Regras de negócios, APIs, segurança, banco de dados e integração entre serviços são práticas rotineiras deste profissional, que geralmente trabalham em conjunto com os desenvolvedores front-end, muitas das vezes numa espécie de par dentro dos squads de desenvolvimento, justamente pelo trabalho de um complementar o do outro.

As principais linguagens de programação que o desenvolvedor back-end precisa dominar são: PHP, Java, C, Python e Node.js. A média salarial de um do profissional júnior começa na faixa de R$ 4 mil, mas conforme vai se especializando e ganhando experiência, pode chegar na faixa dos R$ 8,6 mil.

Desenvolvedor full stack

Já um desenvolvedor full stack tem a capacidade de trabalhar nessas duas áreas conseguindo realizar uma integração. Sua vantagem, em relação aos outros dois desenvolvedores citados acima, é a multidisciplinaridade, conseguindo entregar um projeto inteiro sozinho.

O profissional consegue atuar em todas as etapas do desenvolvimento de software, desde a colaboração no levantamento de requisitos, até os ajustes finais de servidor para tornar a aplicação escalável. Para o programador full stack é importante dominar todas as linguagens de programação e frameworks que o desenvolvedor front-end e back-end dominam.

Por conta dessa multidisciplinaridade, esse especialista não começa em um cargo júnior, ele ingressa diretamente como desenvolvedor full stack pleno, ganhando uma média salarial de R$ 5,4 mil. Ou seja, esse seu diferencial agrega no valor do salário e pode atingir valores superiores a R$ 9,2 mil conforme for ganhando experiência e dominando novas técnicas.

Desenvolvedor mobile

Enquanto todos os desenvolvedores citados acima trabalham com o desenvolvimento de sites e aplicações mais generalistas, o programador mobile trabalha especificamente programando aplicativos ou sistemas para dispositivos móveis, muitas das vezes focados em determinados sistemas operacionais, como Android ou iOS. 

Esse profissional deve fazer seu trabalho em algumas etapas:

  • Estudar o problema a ser resolvido;
  • Planejar possíveis caminhos para a solução;
  • Analisar os objetivos e focos primários da aplicação;
  • Estruturar o stack de tecnologias a serem utilizadas;
  • Trabalhar em conjunto com o squad do projeto para desenhar e refinar a interface;
  • Programar a interface e as funcionalidades do sistema;
  • Realizar testes funcionais e não funcionais;
  • Disponibilizar o sistema nas lojas de aplicativos.

Quanto ao seu salário, no início de carreira costuma receber cerca de R$ 4 mil como analista mobile júnior e pode escalar para R$ 8,7 mil quando atinge o cargo sênior. 

Habilidades Requeridas

Todos esses desenvolvedores devem ter muita facilidade com as variadas linguagens de programação e devem dominar conceitos da experiência de usuário (UX). Além dessas habilidades, é importante que os especialistas sejam bons comunicadores e que tenham uma ótima capacidade analítica, para conseguirem transmitir suas visões e ideias, melhorando a qualidade de seus projetos.

Você se interessou por algumas dessas áreas do desenvolvimento mas não sabe por onde começar? No Eu Capacito você encontra diversos cursos gratuitos na área da programação, podendo iniciar em Python, Javascript, HTML, Java, C e muito mais. Existe ainda a possibilidade da realização de cursos de soft skills, ou seja, habilidades comportamentais que te ajudarão a se destacar no mercado de trabalho por meio da construção de habilidades complementares cada vez mais necessárias para atingir cargos de gerência.